Relatos da visita dos avós por Portugal: Viagem ao Porto

sábado, 15 de maio de 2010

No dia 5 de Maio meus avós (Freitas e Nair) e meus tios-avós (Jabes e Dirce) chegaram para passar uns dias de férias por Portugal. Meus pais se programaram de modo a tirar férias do trabalho para conseguir estar com meus avós, mas eu, ocupado (e desorganizados) perdi duas semanas de passeios com eles porque tinha a faculdade e o trabalho ao mesmo tempo. Eles já andaram por Lisboa, visitaram Fátima, Peniche, algumas praias e eu perdi tudo! Mas já não interessa porque agora estou oficialmente de férias (pelo menos do trabalho) e chegou a hora de viajar e curtir um pouquinho a família que anda por cá.

Neste momento estou no Porto, em viagem com toda a família, e é por aqui que vou começar os meus breves relatos sobre a visita dos avós!

Em primeiro lugar, quero deixar o meu fascínio por esta cidade. Confesso que fiquei encantado pelo Porto e mesmo eu sendo amante de Lisboa não consigo esconder o quanto estou gostando daqui – para os brasileiros que não sabem, a rivalidade que existe entre Porto-Lisboa poderia ser comparada com a existente entre Rio-São Paulo ou Brasil-Argentina.

Fizemos um incrível passeio pelo Rio Douro naqueles barcos típicos e que passava por baixo das seis pontes que ligam Porto a Gaia.


As pontes são lindas e uma delas – a Ponte D. Luís I – é toda construída com uma estrutura metálica e foi projectada por nada mais nada menos que Gustave Eiffel, aquele que fez a pouco conhecida Torre Eiffel em Paris.


Foi um dos passeios mais bonitos e divertidos que eu já fiz e recomendo vivamente para quem visitar o Porto. Família e amigos todos reunidos e feliz. Nota-se:


Quando se fala em Porto e impossível não se lembrar dos famosos vinhos que levam o nome da cidade e, como é óbvio, ainda sobrou um tempo para uma visita pelas caves e adegas de vinho do Porto da família Ferreira, uma das mais famosas e tradicionais.


Ouvir as explicações da visita guiada pela cave e ver todo o processo de produção do vinho naquelas barris enormes e aprender que existem vários tipos de vinhos com as mais diversas cores e sabores, fazem que saímos de lá nos sentindo verdadeiros enólogos.


E depois de tanto trabalho e do período complicado de provas da faculdade que estão por vir, minha única preocupação neste momento é saber se vou beber um legítimo vinho do Porto tinto ou branco?

Vou continuar publicando por aqui as andanças e relatos dos passeios que estou fazendo com meus avós. Tratarei de escrever sobre a ida deles a Belém e juro que vou escrever com empenho a odisseia que foi levá-los para ver a missa do Papa Bento XVI por Lisboa. Haja actualizações!

Então é isso! E agora é hora de ir me deitar porque amanhã o dia ainda será longo por aqui! E enquanto isso meu irmão já dorme na cama aqui ao lado!


Aguardem as actualizações!

3 COMEN TÁRIOS:

Cynthia Chantall disse...

Fantástico, está de parabéns!!!
Vou ficar na expectativa sobre o relato da visita do Papa.
Na dúvida entre tomar o vinho tinto, ou branco, fica com o primeiro, ainda mais se for do Porto! Ok?

Beijos

José disse...

Grande passeio aqui pelo norte!

Diverte-te :D

Renato Dering disse...

Meu amigo, que saudade de tudo isso. Que desejo de voar. Seu blog, assim como a pessoa incrível que esse jornalista é, me faz entrar na efemeridade que vivi um dia.